Seguidores

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Igreja Emergente ,o que é ?

Por Leonardo Gonçalves

Segundo o portal Igreja Emergente [www.igrejaemergente.com.br], uma igreja emergente é basicamente “um movimento cristão onde as pessoas buscam viver sua fé em um contexto social pós-moderno”. Cunhada no final da década de 90, a terminologia se aplica aquelas comunidades que tem como principal marca a propagação do evangelho dentro das diferentes culturas urbanas.

O movimento já vinha ganhando projeção no Brasil, propagado principalmente através de blogs e sites na internet, mas obteve maior impulso após a publicação do livro “Ortodoxia Generosa”, de autoria de Brian Mclaren.


 
Sinceros, mas equivocados

Os defensores e pregadores da chamada igreja emergente possuem motivações sinceras. Como missionário, reconheço que a igreja em algumas ocasiões hostilizou e violentou culturas ao invés de valorizá-las, e que isto de certo modo tem sido uma barreira para a pregação do evangelho. Para reparar essa situação, a igreja precisa desenvolver uma teologia que faça separação entre evangelho e cultura. Além disso, as mutações que vêm ocorrendo na sociedade pós-moderna demandam dos pastores e líderes uma revisão missiológica, reelaborando estratégias e contextualizando sua mensagem para que esta possa ser plenamente entendida pela geração emergente.

O problema é que, basicamente, as igrejas emergentes estão mais preocupadas com o ouvinte do que com a mensagem em si, e em seu desejo de pregar um evangelho que seja “aceitável” ao homem pós-moderno, acabam por negligenciar os pressupostos básicos do cristianismo, chegando mesmo a negar a literalidade do nascimento virginal de Cristo, seus milagres, a ressurreição de Jesus e a existência do inferno eterno.


 
Relativismo, boas obras e ódio pela igreja

Segundo Kevin Corcoran, outra marca distintiva das comunidades emergentes é “a preferência pela vivência correta ao invés da doutrina correta” [1]. Para alguns, a doutrina realmente não importa, de modo que cosmovisoes excludentes como catolicismo e protestantismo são colocadas por eles no mesmo pacote. Estes simplesmente ignoram que não pode haver justificação onde não existe arrependimento e conversão à Verdade. Ao demonstrarem excessiva preocupação com a práxis em detrimento da doutrina, eles se aproximam mais do catolicismo e do espiritismo do que da tradição evangélica, uma vez que a ênfase recai sobre as obras e não sobre a fé.

Existe ainda uma corrente pós-igreja dentro da igreja emergente, que afirma que a própria igreja é o problema e tentam despir-se dela. “Eles sequer usam a palavra igreja e dizem: Nada do que eles fizeram, nós faremos”, diz Jason Clark [2], outro líder do movimento. Muitos rejeitam até mesmo o título de cristãos e não consentem, em nenhuma hipótese, que chamem suas comunidades de igrejas.

No Brasil, vemos esta influência emergente hostil em Caio Fábio, ex-pastor presbiteriano e atual mentor da comunidade Caminho da Graça, para quem a própria Reforma Protestante foi apenas “um remendo de pano novo em veste velha”[3], desprezando assim cinco séculos de tradição reformada em nome de sua “nova visão”.


 
 
Conservadores x Liberais: Duas correntes no movimento

Considerado por muitos como emergente, Mark Driscoll, pastor da Mars Hill Church em Seatle, crê que a igreja emergente tem um lado positivo, que é o de reconhecer a importância da missão dentro da cultura urbana. No entanto, ele mesmo denuncia a ideologia predominante no movimento, que chama de “a ultima versão do liberalismo” [4]. Tendo sido um dos precursores deste modelo de igreja, o pastor diz ter se afastado assim que percebeu que os líderes emergentes estavam entrando por um caminho estranho, e hoje fala abertamente do seu desacordo com Rob Bell e Brian Mclaren, representantes da ala emergente liberal. Mark é talvez o maior divulgador do que poderíamos chamar de lado bom do movimento emergente.

Dan Kimball[5], autor do livro “A Igreja Emergente”, também reconhece que há vozes dissonantes dentro do movimento, e faz distinção entre igrejas emergentes e igrejas que estão emergindo. Seja como for, sua abordagem corrobora a ideia de que existem pelo menos duas facções dentro do movimento. As igrejas emergentes, neste caso, seriam caracterizadas por uma teologia liberal e liderança descentralizada, enquanto as igrejas que estão emergindo (ou emergentes conservadoras), embora nutridas do mesmo desejo de alcançar a geração pós-moderna, são culturalmente liberais, mas possuem uma doutrina ortodoxa, fazendo clara distinção entre evangelho e cultura.

 
Revendo conceitos

É verdade que existe certa confusão dentro do movimento emergente, mas não podemos negar que algumas das questões levantadas por seus proponentes são realmente importantes: “Que estratégias devem ser usadas para levar o evangelho à geração pós-moderna? A igreja institucional tem sido boa representante de Cristo? Qual o limite entre a contextualização e o sincretismo religioso? Até que ponto devemos mergulhar nas diferentes culturas urbanas para pregar o evangelho?” Estas são perguntas sinceras que merecem uma resposta franca e honesta.

A igreja emergente nasce da nossa falta de preocupação e reflexão missiológica, e apesar da sua ala liberal dominada pressupostos incompatíveis com o evangelho, o movimento possui pontos positivos e tem muito a ensinar-nos. Contudo, precisamos ter muito cuidado para jamais, em nome da forma, comprometer o conteúdo do evangelho. Não podemos exagerar em nosso desejo de ser relevantes culturalmente, pois o evangelho sempre será loucura e escândalo para os incrédulos e ao tentar torná-lo mais atraente, podemos acabar convertendo-o em algo que ele não é.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Homolatria: As vítimas VIP da violência no Brasil

Prática homossexual torna-se cada vez mais garantia contra impunidade e descaso policial

Julio Severo
Um morto na rua. A polícia cumpriu o seu dever de fazer suas averiguações do crime e comunica o caso ao delegado, que pergunta: “A vítima era gay?”
Quando a resposta é negativa, o delegado diz: “Joguem então esse caso nas estatísticas dos mais de 50 mil brasileiros assassinados todos os anos”.
Não é que a polícia seja amante da impunidade. Com dezenas de milhares de assassinatos ocorrendo, fica difícil para poucos policiais mal pagos e mal treinados resolverem tantos crimes. Tudo o que lhes resta é cuidar dos casos que recebem holofotes.
Em 2007, o menino Gabriel Kuhn, de 12 anos, foi estuprado e esquartejado ainda vivo, morrendo de hemorragia depois que suas duas pernas foram arrancadas a golpes de serra, mas o caso nunca ganhou fama na grande imprensa. Um crime comum — estupro, esquartejamento e assassinato de um menino — não atrai tanto a atenção da mídia quanto o caso de um gay que sofre uma agressão.
A moda é, por causa da pressão do movimento homolátrico, tirar da nuvem negra do descaso somente incidentes onde homossexuais sofrem arranhões, agressões e assassinatos — ou até mesmo, como muitas vezes ocorre, aqueles que simplesmente se sentiram ofendidos. O PLC 122/06, por exemplo, pune o autor de uma simples “ofensa” contra a prática homossexual com uma pena tão pesada quanto leva um estuprador de crianças.
Na classificação dos crimes, a prática homossexual dá a uma vítima o direito de não ser tratada com a mesma indiferença com que são tratadas todas as outras vítimas.
A impunidade que afeta crimes contra bebês, meninos, meninas, rapazes, moças, homens e mulheres está perdendo sua força quando a vítima é viciada naqueles impudicos atos privilegiados, pois legisladores, jornalistas e grupos de direitos humanos colocaram os praticantes do homossexualismo na categoria de indivíduos que merecem atenção VIP.
Se você é homossexual, há agora as delegacias especializadas de “direitos humanos”, onde você terá atendimento personalizado. Há o disque-denúncia gay, para você usar e abusar, denunciando como “homofóbico” até o cão do vizinho que incomoda com seus incessantes latidos. Se você não é gay, você terá de se juntar ao povão e entrar na fila do atendimento público. Afinal, o perfil dos gays é economicamente mais elevado e essa classe endinheirada não pode se misturar com as pessoas comuns. Uma mistura só ocorre quando o gay ricão vai atrás de um rapaz ou menino pobretão para oferecer presentes em troca “daquilo”.
Contudo, os homossexuais não são os alvos preferenciais de assassinatos. Se fossem, haveria dezenas de milhares deles perdendo a vida todos os anos. Quem está perdendo a vida aos milhares são os brasileiros comuns que, de 1980 a 2005, sofreram o astronômico e assombroso número de aproximadamente 800 mil assassinatos. Então você pergunta: “Mas como é que nunca ouvi falar disso?” Simples: eles não eram gays.
Nesse mesmo período de 25 anos, 2.511 homossexuais foram assassinados, de acordo com informações do próprio Grupo Gay da Bahia, fundado por Luiz Mott. Esse pequeno número pode incluir também episódios onde a causa do crime é a paixão irracional de um amante da vítima. Além disso, é supervalorizada e supermaquiada a morte de homossexuais que frequentam, às 2h da madrugada, ambientes de drogas, prostituição e criminalidade.
Embora as vítimas homossexuais não cheguem nem a 1% dos 800 mil brasileiros assassinados, elas se tornaram a estrela principal do “show”. É como se os homossexuais é que somassem 800 mil vítimas, e todos os outros brasileiros não passassem de 2 mil assassinados.
Por ano, são assassinados 122 homossexuais, ou 1 a cada três dias, conforme alegação do sr. Luiz Mott. Em contraste marcante, por ano são assassinados 50 mil brasileiros, 414 a cada três dias, ou 138 por dia. Isso significa que o número de brasileiros mortos por dia é maior do que o número total de homossexuais mortos por ano, indicando, nas palavras de Solano Portela, que “a melhor forma de escapar com vida, no Brasil, é virar gay”.
A maioria dos homossexuais assassinados é de travestis, conforme Oswaldo Braga, presidente do Movimento Gay de Minas, que declarou: “São homossexuais que estão mais envolvidos com a criminalidade, como prostituição e tráfico de drogas, ficando mais expostos à violência”. (Tribuna de Minas, 09/03/2007, p. 3.)
Não se sabe o motivo por que travestis e outros homossexuais, que escolhem ambientes de criminalidade e prostituição, não sofrem uma proporção muito maior de assassinatos. Será que a bandidagem agora tem também medo de ser acusada de “homofóbica”?
Certas atitudes do homossexual perturbado (por homossexual queremos dizer o homem que dá ou recebe o pênis no ânus) passaram a fazer parte integral da propaganda que trata como “homocausto” (holocausto de homossexuais) os 122 homossexuais assassinados todos os anos no Brasil. Esse homocausto na verdade soma uma proporção baixíssima que entra em choque com o quadro imenso de todos os outros brasileiros assassinados. Mas a realidade maior é vencida pela realidade pequena à custa daquelas atitudes típicas de gay espalhafatoso, como mentiras, intrigas, estardalhaços e fofocas, sofisticamente mascarados em linguagem de propaganda.
Com a pressão e opressão da Gaystapo na mídia, que chance tem a vasta maioria das vítimas (que são tratadas como cidadãos de quinta categoria) diante das “vítimas de primeira classe”?
A agenda da homolatrina joga a verdade no chão e exalta a homolatria acima de toda e qualquer estatística e realidade social, ganhando no puro estardalhaço.
No entanto, se os homossexuais são realmente 10% da população brasileira, conforme alegam os grupos gays do Brasil, onde estão então os 80 mil homossexuais mortos no período de 25 anos? Se eles são apenas 5%, então onde estão os 40 mil homossexuais mortos? Se eles são apenas 1%, onde estão os 8 mil mortos?
Com todos os holofotes da mídia no pequeno número de vítimas homossexuais, a impunidade só tende a aumentar para todos os brasileiros, pois mais atenção e policiamento para homossexuais significa menos atenção e policiamento para todos os cidadãos.
Os crimes agora só ficarão protegidos de impunidade conforme a homolatria da vítima. O agredido é gay? O culpado será condenado e preso, sem chance de escapar. A vítima não é gay? Então a polícia está ocupada demais para investigar, dando ao culpado a chance de suspirar de alívio. É a ideologização e idiotização do sistema de punição. É a homolatria privilegiando quem presta culto ao ânus.
Quer que um caso de agressão ou assassinato em sua localidade receba atenção da imprensa, dos políticos e da polícia? Numa sociedade mergulhada na homolatrina, só lhe resta alegar que a vítima é gay. No incidente do menino Gabriel Kuhn, que foi estuprado e esquartejado, o caso dele seria lembrado regularmente em todos os canais de TV e no próprio Congresso Nacional — se o esquartejador não fosse homossexual. E há milhares de outros casos de meninos estuprados que não viram notícia na tela da TV Globo ou da TV Record, porque o estuprador é homossexual.
Quando a vítima é homossexual, holofotes. A “causa” do crime é a “homofobia” e ponto final. Cada caso de “homofobia” se torna motivo para campanhas espalhafatosas em favor de leis para proteger depravados de primeira categoria como se fossem vítimas de primeira classe.
Quando o criminoso é homossexual, manipulação, falsificação e ocultamento, protegendo a prática homossexual de toda desonra. A “causa” do crime é um mistério! A culpa é jogada em tudo e em todos, menos na chamada “orientação sexual”.
A agenda da homolatrina garante atenção VIP para vítimas homossexuais e impunidade para homossexuais que cometem insanidades. Luiz Mott, o líder máximo do movimento homossexual brasileiro, é acusado de defender a pedofilia, enquanto o homossexual Denílson Lopes, professor universitário, tem descaradamente defendido o sexo com crianças. Além disso, um filme brasileiro promoveu abertamente o sexo homossexual entre meninos. Em cada um desses casos, as autoridades jamais tomaram qualquer medida. Contudo, se um pastor ou padre dissesse apenas 10% do que Mott e Lopes disseram sobre sexo com crianças, já estariam — e com muita justiça — presos e completamente desmoralizados com denúncias jornalísticas desde a revista Veja até a Rede Globo.
Na violência generalizada que assola a todos no Brasil, a homolatria agora faz toda a diferença na hora de decidir quais vítimas recebem tratamento de estrela de cinema e quais perpetradores obtêm impunidade.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

O barbeiro ...

Um padre vai ao salão do barbeiro e quando termina de cortar o cabelo pergunta quanto tinha de pagar, o barbeiro diz que do clero não cobrava nada. No dia seguinte o barbeiro ao chegar no salão encontrou uma garrafa de vinho que o padre deixou em gratidão do serviço do barbeiro.
No dia seguinte foi a vez do Rabino ir naquele salão e estória se repete com o barbeiro dizendo que do clero não cobrava pelo serviço. No dia seguinte obarbeiro encontra um grande pão árabe com gratidão do Rabino.
No dia seguinte vai um pastor Batista ao salão do barbeiro e novamente ele diz que não cobrava do clero. No dia seguinte pela manhã oque o barbeiro encontra na frente do salão ????????????
mais de dez pastores Batista rsrsrssrr
OBS. Nada contra os Batistas rsrsrsrsrrsrs

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

.O Barco da Vida .

s.(1 Corintios. 15:58) - Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor.

Ernest Shackleton foi um grande explorador que enfrentou uma séria crise de vida ou morte juntamente com sua tribulação, quando teve que abandonar sua embarcação nas águas glaciais ao redor da Antártica.

Era 1914, e a expedição de Shackleton tinha planejado cruzar as terras do continente congelado, fato que nenhum outro havia feito até então.

Quando a embarcação chegou, ficou presa no gelo e afundou.

A tripulação começou um teste de sobrevivência não programado de dezoito meses.

Eles se mantiveram vivos flutuando, à deriva, sobre blocos de gelo até que alcançaram uma ilha onde estabeleceram um acampamento.

Quando sua provisão de alimentos começou a escassear, Shackleton e alguns membros da tripulação tomaram um barco salva-vidas que conseguiram preservar e, com ousadia, viajaram 800 milhas até uma estação de pesca de baleias.

Mais tarde retornaram com um navio e todos os vinte e sete homens sobreviveram à provação.

Eles representam dois tipos de pessoas durante uma crise: os que esfriam e os que, focados em um objetivo, não desanimam.

Shackleton pode ter encalhado em um dos lugares mais frios do planeta, mas ele e sua equipe nunca esfriaram.

Como temos reagido ao enfrentarmos momentos de crise?

Temos estado preparados para superar os problemas, com determinação e perseverança, confiando firmemente no Deus ao qual servimos e que nos prometeu vitórias?

Ou costumamos esfriar na fé e desistir diante do primeiro fracasso?


Muitas vezes, em busca de nossos ideais, constatamos que o barco de nossos propósitos encalha e até afunda, deixando-nos à deriva e sem saber para onde estamos indo.

Quando isso acontece, é imprescindível que nos mantenhamos firmes e que, com perseverança, continuemos focados na conquista de nossos sonhos.

Não se deixe esfriar pelas lutas da vida. Convide Cristo a viajar com você e mesmo diante das crises você alcançara a vitória.
 

(fonte )  Jose Carlos .






domingo, 24 de outubro de 2010

Provérbios. 29: 25) - O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no Senhor está seguro.



Um fazendeiro saiu para uma visita a uma aldeia distante e levou seu filho pequeno junto com ele.
No caminho eles passaram por um rio cujas águas corriam velozmente.
Eles atravessaram uma fraca ponte que parecia  prestes a desmoronar.
O dia ainda estava claro, mas, o menino ficou muito assustado.
Ao retornar para casa, ao entardecer, o menino lembrou-se do rio e da velha ponte e ficou em pânico.
Como eles cruzaria aquele turbulento rio à noite?
Notando sua ansiedade, o pai ergueu o filho e levou-o em seus braços.
Antes de chegar à ponte, o menino estava profundamente adormecido contra os ombros de seu pai.
Quando o sol da manhã seguinte atravessou o vidro da janela de seu quarto, o menino despertou e descobriu que estava seguro em sua casa.

Muitas vezes nos vemos ansiosos e enfrentando o mesmo temor daquela criança ao atravessar a ponte.

A insegurança nos domina, o medo tira a nossa paz, o receio de levantar e recomeçar nos deixa  prostrados e conformados com uma pequena derrota.
Sentimo-nos frágeis, sem forças, sem vigor, sem esperanças e sem fé.
O medo nos faz desistir de lutar, de conquistar nossos sonhos, de vibrar com as vitórias
almejadas.

Esquecemos de que temos um Pai amoroso, que  caminha ao nosso lado, que nos toma no colo quando nos sentimos fracos, que nos protege das correntezas das adversidades.

Esquecemos de que Ele nos prometeu grandes bênçãos e de que jamais nos desamparará.
Precisamos ter a coragem e a ousadia de confiar  nEle, de nos deixar conduzir por Suas fortes mãos, de nunca duvidar de que na Sua presença sempre estaremos seguros.

Se a escuridão dos problemas lhe causa pânico, coloque sua cabeça nos ombros do Pai celestial e logo verá o brilho do sol das Suas ricas bênçãos brilhando novamente sobre sua
vida.


Provérbios. 29: 25) - O receio do homem lhe arma laços; mas o que confia no Senhor está seguro.

domingo, 3 de outubro de 2010

Fé , uma bobagem ?


Fé é bobagem, disse um incrédulo.


-Eu só acredito nas coisas que posso ver.

Ainda na semana anterior ele pediu ao frentista do posto de gasolina para pôr vinte litros em seu carro e não se certificou se vinte litros realmente foram colocados em seu tanque.

Ele colocou uma carta importante na Caixa de Correio e não esperou para ver se algum carteiro a pegou para fazer a entrega ou se a jogou fora.

Ele embarcou em um avião para um outro Estado e não verificou as credenciais do piloto.

Ele tomou um elevador no último andar e não conferiu se os cabos estavam em bom estado ou desfiados.

A nossa vida está repleta de atos de fé.

Não saímos de casa sem contar com ela.

Não vamos a lugar algum sem que ela esteja presente em nossas atitudes.

A fé nos move em todos os minutos do dia.

A grande questão é saber que tipo de fé tem servido de alicerce para nossa vida espiritual.

Em que ou em quem estamos crendo?

O nosso futuro depende da nossa resposta.

A eternidade espera a nossa decisão.

A nossa fé está depositada no Senhor Jesus Cristo, que nos prometeu bênçãos, vitórias e a vida abundante para sempre ou está colocada em pessoas e locais que apenas nos garantem um futuro incerto e duvidoso?

Quando o carcereiro de Filipos viu as cadeias que prendiam o apóstolo  Paulo abertas, creu que o pior estava para lhe acontecer.

Pegou sua espada para se matar, mas o homem de Deus gritou de dentro da prisão: Não te faças mal que todos estamos aqui.

A fé incerta daquele carcereiro tomou um novo rumo e o levou a perguntar: Que devo fazer para ser salvo?


E a fé que ele não conhecia lhe foi apresentada naquele instante: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa.

Não, a fé não é uma bobagem, é o combustível que conduz os filhos de Deus a uma vida feliz e eterna.

      (Atos. 15:31) - Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e tua casa.

Fidelidade na vida cotidiana .


(1 João. 2:6) - aquele que diz estar nele, também deve andar como ele
andou.

Em 23 de agosto de 1864, Abraão Lincoln escreveu uma resolução em um pedaço de papel , que ele dobrou e pediu a seu gabinete para endossar sem ler.
Eles fizeram como ele solicitou.
Nós não sabemos o que estava escrito naquele pedaço de papel, mas nós sabemos que era importante.
Aqueles homens não mostraram uma confiança repentina em Abraão Lincoln.
Eles sempre o viram exibir sabedoria e caráter ao longo de todos os  seus dias como Presidente dos Estados Unidos.
Cada um deles confiou em Lincoln naquele momento por causa de sua fidelidade na vida cotidiana.

Que grande bênção é para nós quando nossos amigos testificam de nossa vida correta e fiel, diante de Deus e dos homens.
De nada adianta ir à igreja, cantar belos hinos, levantar as mãos em adoração ao Senhor, chorar nos momentos de oração, se, ao deixar o templo, voltamos a ser a velha criatura que mente, sonega, corrompe ou é corrompida, cujo exemplo serve única e exclusivamente de pedra de tropeço para muitos que ainda não conhecem o Salvador.

O verdadeiro filho de Deus é santo na igreja e fora dela, é honesto na casa do Senhor e também em seu estabelecimento comercial, mostra o brilho de Cristo nos cultos e em qualquer outro lugar onde esteja passando.

A santidade do discípulo de Cristo não pode ser vista somente em ocasiões especiais.
Ela precisa ser constante, diária, em qualquer situação ou circunstância.
Se somos imitadores  do Senhor, devemos procurar viver como Ele viveu e nos ensinou a viver.
Se queremos pregar o Seu Evangelho, a introdução de nosso sermão deve ser uma vida que glorifique o Seu nome.
Os nossos amigos só percebem santidade em  nós quando vamos à igreja ou em qualquer momento e lugar que nos encontam ?
Ou será que nem na igreja demonstramos santidade?

domingo, 8 de agosto de 2010

                                                                   

Toda dia  pela  manhã, quando seguia para o trabalho,  um pastor  encontrava um homem , vestindo  em  um casaco velho , pedindo um trocado em frente a uma igreja .

A todos ele cumprimentava com um sorriso e um agradável bom dia.
O pastor  sempre lhe dava alguma coisa.

Após quase um ano seguindo esta rotina, o  homem  despareceu .
O pastor , perguntava o que podia ter acontecido.

Foi então que, em um belo dia ensolarado, o  homem estava lá, no mesmo local, em frente à igreja, usando o mesmo casaco velho.
Ao aproximar do  homem, meteu a mão dentro de seu  bolso para pegar algum dinheiro para a doação habitual.
O  homem , interrompendo-a, disse: "Obrigado por me ajudar todos aqueles dias.

Você não me verá novamente aqui porque eu consegui um trabalho.
Em seguida  o homemm  abriu sua bolsa e pegou um pacote que entregou ao pastor
Ele  estava ali, esperando, não por uma doação em dinheiro, como anteriormente, mas para dar a cada pessoa que lhe havia ajudado, um pequeno pacote de rosquinhas recheadas com geléia, que ele mesmo tinha  preparado com seu primeiro salário.

Como é maravilhoso sabermos agradecer aos que nos estendem a mão.


Numa hora de tristeza, de lutas, de necessidades, de desesperança, como nos enche o   nosso coração de regozijo, quando  uma  pessoa  aparece  com  coração generoso e cheio de amor para nos socorrer.

Por mais que a situação nos pareça sem solução, uma atitude de amor nos enche a alma e de refrigério.

Da mesma forma nos alegramos quando deixamos Deus encher nosso coração de amor para ajudar àqueles que de nós necessitam.

Não julgamos, não criticamos, não demonstramos indiferença, mas apenas atendemos o ensino do Senhor Jesus que nos mandou: "Amai ao próximo como a ti mesmo".

Quando ajudadores e necessitados compreenderem que podem estar unidos na presença de Deus, um completando o outro, o mundo estará muito melhor, seremos muito mais felizes e o nome do nosso Deus estará sendo sempre glorificado.

(Colossenses. 3:15)........ sede agradecidos.
                                                            
                                                
Pastor e membros de igreja são mortos a tiros


Saiba mais sobre a Igreja Perseguida no Paquistão

PAQUISTÃO (14º) - No dia 15 de julho, 12 homens encapuzados assassinaram cinco cristãos que saíam de sua igreja, dois meses após os líderes receberem cartas com ameaças de um grupo extremista muçulmano.


O pastor Aaron John e os membros da igreja Evangelho Pleno, Rohail Bhatti, Salman John, Abid Gill e Shamin Mall saíam da igreja após uma reunião para discutir questões de segurança por causa das ameaças que haviam recebido, conta o filho do pastor, Shahid John.


“Quando saímos da igreja, doze homens atiraram contra nós”, conta Shahid John, que sobreviveu ao ferimento à bala em seu braço. “O medo dominou a área. A polícia chegou 45 minutos após o incidente, e esperamos mais 45 minutos até a ambulância chegar”.

Além de Shahid John, mais cinco pessoas ficaram feridas durante o ataque.


Em maio, os líderes da igreja receberam uma carta do grupo extremista Sip-e-Sahaba, alertando os cristãos a deixarem a área, diz Kiran Rohail.

Os grupos extremistas Sip-e-Sahaba e Tehrik estão ligados à madrassa (escola muçulmana) local, e os alunos têm ameaçado a igreja desde 2008.

Os homens encapuzados tinham a mesma aparência física de jovens, como os alunos da escola, e a maneira como atacaram indicou que eles eram extremistas treinados.

O pastor John e Bhatti relataram as ameaças dos dois últimos anos para a polícia, mas os oficiais não os levaram a sério.

No dia 15 de julho, o pastor convocou uma reunião para discutir medidas de segurança, conta sua viúva Naila John. A reunião terminou por volta das 19h30, quando eles saíram do templo e foram baleados.

“Nenhum boletim de ocorrência foi registrado, por causa da pressão dos grupos muçulmanos. A polícia coletou nossos depoimentos, mas não tomaram mais nenhuma atitude”.
Uma fonte do governo confirmou as mortes dos cristãos, e acrescentou que a pressão dos muçulmanos impediu que a mídia relatasse o caso.

A igreja foi aberta em 1988, e o pastor John a liderava desde 2001.


Tradução: Missão Portas Abertas

Fonte: Compass Direct

sábado, 17 de julho de 2010

A morte ...

(Romanos. 8: 38-39) - Porque eu estou bem certo de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as coisas do presente, nem do porvir, nem os poderes, nem a altura, nem a profundidade, nem qualquer outra criatura poderá separar-nos do amor de Deus, que está em Cristo Jesus, nosso Senhor.

A morte é um desafio intransponível, no sentido de que não temos como evitár, nem há nada que o ser humano possa fazer em relação a ela.
Qualquer vitória  sobre a morte é balela, é prolongar uma sentença que já está decretada.

A Deus cabe o poder de decidir quando morreremos, mas já está claro na Palavra que certamente uma vez morreremos.

Acontece que nem mesmo este obstáculo intransponível pode deter o Senhor Jesus Cristo.

Deixou de ser intransponível e passou a ser uma vitória daquele que é mais do que vencedor

A prova disso é que nem a morte pode nos separar do Pai, manifestado naquela vitória.
O medo da morte é para os perdidos.

Aquele que tem sua eternidade garantida pelo penhor do Senhor Jesus Cristo através do Seu Espírito Santo, não precisa temer a morte, pois ela apenas findará esta existência limitada e cheia de dores.

O que nos espera depois ,só Deus sabe, mas o amor dEle estará lá, porque a morte não pode nos separar dele.

Eu durmo muito mais tranqüilo ao entender que mesmo que eu não acorde, estarei desfrutando do amor de Deus, manifestado desde já nesta vida por Cristo Jesus.

Eu vivo cada dia um pouco mais tranqüilo por saber que do lado de lá (da morte) está alguma coisa que não sei exatamente como é, mas conto com o amor de Deus.
Eu sou mais feliz ao saber que a morte não me separa deste  imenso amor.

Eu te desafio, meu irmão, a entender que a morte não vai te vencer no que se refere ao amor de Deus. E seja feliz com isso.

Nossa oração: Pai, eu sinto Teu amor, vivo com ele, e me realizo nele.
Dá-me segurança nele, e ensina-me a proclamá-lo.


















terça-feira, 13 de julho de 2010

É TERRÍVEL !



Ivan IV foi o primeiro Cezar de toda a Rússia.
Ele era um homem tão cruel que o chamaram "Ivan, O Terrível”.
Ele teve 7 esposas e maltratou a todas elas.
Ele era imoral e violento.
Ele costumava lançar animais dos muros do Kremlin só para assistir suas mortes.

Mas quando ele faleceu em 1584, historiadores registram que ele teve a cabeça raspada

e foi enterrado com vestes de monge, esperando que Deus pensasse que Ivan, o Terrível fosse um monge e permitisse sua entrada no Céu.

Até que ponto somos capazes de mostrar aos outros aquilo que não somos?

Quantos tipos de máscaras utilizamos nos ambientes em que vivemos?

Nos vestimos e agimos dentro da igreja de uma maneira, e fora da igreja como nos vestimos e agimos?
Somos sempre a mesma pessoa, em casa, no trabalho e na igreja ou, dependendo da situação, assumimos personalidades diferentes, tentando tirar proveito de cada circunstância?

Quem é você afinal das contas:.....O que se apresenta dentro da Igreja, ou aquele que se apresenta fora dela?

Quando agimos dessa forma, podemos enganar a todos que estão  em nossa  volta, mas, com toda certeza, jamais conseguiremos enganar ao Deus Todo Poderoso, que tudo sabe e nos conhece perfeitamente.

Podemos ser bons atores, mas, ao final, veremos que toda a nossa arte e disfarce de nada serviram quando nos apresentarmos diante do trono do Senhor.

Como Deus tem nos visto?

Como uma pessoa perfeita e sem falhas, como a dizer-Lhe que de nada necessita e que Ele é totalmente dispensável ou como alguém que precisa de misericórdia e que O busca para pedir perdão pelos pecados e confessar que D"Ele depende para tudo que faz em todos os momentos?

Será que você, igual ao Ivan, o Terrível, pensa entrar no Céu disfarçado?

(Lucas. 13: 25-27) - Quando o dono da casa se tiver levantado e cerrado a porta, e vós começardes, de fora, a bater à porta, dizendo: Senhor, abre-nos; e ele vos responder: Não sei donde vós sois; então começareis a dizer: Comemos e bebemos na tua presença, e tu ensinaste nas nossas ruas; e ele vos responderá: Não sei donde sois; apartai-vos de mim, vós todos os que praticais a iniqüidade.

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Olhando para o Alto , com Fé ...

Olhando Para O Alto, Com Fé


Eu lembro de um antigo hino, cantado por irmã, que dizia: “Olha pra cima, tem fé em Jesus. Não desanimes, carregue a sua cruz. Jesus que era santo, Sua cruz carregou;
foi até o fim, não desanimou".

Muitas vezes nos sentimos fracos, desanimados, prestes a desmaiar espiritualmente.

As águas revoltas de nossas fraquezas e frustrações nos fazem perder o equilíbrio e a
sensação que temos é de que, a qualquer momento, iremos cair.
Mas é exatamente neste momento que precisamos ser fortes e, principalmente, olhar para cima.

Do alto vem o nosso equilíbrio. Do alto vem o nosso fortalecimento espiritual.

Do alto vem as soluções para todos os nossos problemas.

Do alto vem o sorriso e o afago de nosso melhor Amigo, o Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Ele nos estimula a seguir em frente, a ter fé e buscar vitórias, abundantemente.

Quando caminhamos de cabeça baixa, deixando que as adversidades nos desanimem, desestabilizamos emocionalmentee  então  despedimos a esperança, sufocamos a fé.

Perdemos a visão dos Céus e contentamo-nos com o  buraco no chão que se abre debaixo de nossos pés.

Levante seus olhos para cima!
Por que  é  delá  que  vem o  socorro !
 Então você vencerá!

(Hebreus. 12:2) - fitando os olhos em Jesus, autor e consumador da nossa fé.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Um final feliz ...

Foi dada a um menino a oportunidade de escolher  filmes em uma  locadora como presente .

Na loja de filmes lhe mostraram vários lançamentos.

Ele escolheu somente um filme.

O pai lhe perguntou o motivo pelo qual havia escolhido aquele  em particular e o menino respondeu:
-- Eu preferi o que me mostrava um final feliz.

Que futuro podemos esperar diante das escolhas que temos feito?

O que tem motivado as nossas decisões, um entretenimento passageiro, uma prosperidade ilusória ou a certeza de que, tomando aquele caminho estaremos garantindo a felicidade para sempre?

Muitas ofertas com que deparamos neste mundo são enganosas.

Estão embrulhadas com papel brilhoso e colorido, mas não passam de armadilhas que tirarão o nosso sono, a paz que desejamos e a alegria nos dias vindouros.

Se desejamos alcançar uma vida com final feliz, não precisamos perder muito tempo com escolhas.

Basta que aceitemos Jesus Cristo como Senhor e Salvador e que o sigamos diariamente. Nós nos regozijaremos na vida eterna que nos aguarda.

Quando colocamos o Senhor em primeiro lugar em nossa vida, o nosso relacionamento com pais, filhos e irmãos se torna muito mais agradável e abençoado.

Nossa casa se transforma, a alegria é abundante e a harmonia é total.

Quando escolhemos servir ao Senhor a vitória é certa !

Escolha Jesus e você terá o mais feliz dos finais!
                             
- E todo o que tiver deixado casas, ou irmãos, ou irmãs, ou pai, ou mãe, ou filhos, ou terras, por amor do meu nome, receberá cem vezes tanto, e herdará a vida eterna. Disse Jesus Cristo ...






sexta-feira, 25 de junho de 2010

Deixando Deus pra depois ...




Um Pastor foi convidado para uma festa de casamento e ali pregar o sermão.

Após meia hora de música e danças, o pai da noiva se aproximou dele e falou:
- Pastor, você gostaria de começar sua pregação agora ou devemos deixar as pessoas se divertirem um pouco mais?

A história é engraçada, mas sabemos que isso acontece , e muito , entre nós.

Estamos sempre prontos a nos divertir e deixar Deus para mais tarde.

Se conhecêssemos a palavra do Senhor, saberíamos que a ordem está trocada.

Primeiro devemos buscar a Deus para depois, com alegria garantida, buscar os momentos de diversão.

O homem busca alegrar-se onde não pode encontrar verdadeira alegria.

Tudo no mundo é enganoso e passageiro.

A alegria logo transforma em tristeza , a tristeza logo leva o homem a frustrações e angústias; a angústia atrapalha espiritualmente e, pouco a pouco, começa a afastar de

Deus, a verdadeira fonte de toda alegria.

De que adianta eu me divertir por algumas horas e voltar para casa tão triste, ou mais ainda, do que antes?

De que me adianta sorrir e cantar se o meu coração está tomado pela aflição?

De que me adianta dançar e brincar se a minha alma continua desesperançada?

Estarei enganando a todos e, principalmente, a mim mesmo.

Mas quando eu me divirto na presença de Deus, quando eu canto e danço com a verdadeira alegria do Espírito Santo, quando eu mostro um sorriso que não é falso, que vem de dentro da alma, então eu posso dizer que a minha alegria é fruto de uma completa felicidade.
'
Eu gosto de me divertir!

Eu gosto de viver a vida abundante que o Senhor veio me dar!

Eu quero passar os meus dias cantando... Mas, Deus é o meu ponto de partida para toda

felicidade!

Mateus. 6:33) - Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas
estas coisas vos serão acrescentadas.

sábado, 19 de junho de 2010

Novos Vídeos de Moyses Macedo ( filho de Edir Macedo ) com ligações a satanismo e com mensagens subliminares

Novos Vídeos de Moyses Macedo com ligações a satanismo e com mensagens subliminares


O filho caçula do bispo Edir Macedo, que foi adotado quando ainda era criança, possui um canal no youtube. Criado em novembro de 2006, o canal tem fundo preto com vários “x” em branco. O título do canal é Illuminati e há uma imagem de uma pirâmide, que, segundo o ocultismo, é a representação do céu com a terra.



O nome Illuminati tem várias significações. De acordo com historiadores essa seita está ligada ao Satanismo, pois tem a ambição de impor a “Nova Ordem Mundial”, onde aparentemente todas as pessoas são iguais perante o governo, porém são comandadas por líderes que fizeram pacto com o diabo.



Embora a página tenha 4 anos, foram postados apenas cinco vídeos, o mais antigo foi postado há um mês. Por isso é possível que Moyses tenha apagado outros vídeos anteriormente postados. Em um vídeo intitulado “Fantasy”, em preto e brando Moyses aparece sentado possivelmente em um banheiro e está sem camiseta. Com uma música onde se ouve apenas o cantor balbuciando, provavelmente o áudio está de trás para frente, Moyses olha para a câmera fazendo expressões sensuais. Em quadros de menos de 1 segundo mostram-se símbolos ligados ao Satanismo, como a estrela de cinco pontas com a cara do diabo, um triângulo com um olho dentro e outra cara de diabo.



O fato curioso é que quando o vídeo é pausado no exato momento em que aparecem os símbolos ao invés de mostras a imagem, aparece um “x” igual ao espalhado pelo canal, porém em rosa. Esses quadros de menos de 1 segundo, aproximadamente 0,33 segundos, são recursos utilizados em mensagens subliminares para indução. Pesquisas mostram que o olho humano não é capaz de perceber imagens muito rápidas, porém o cérebro consegue “absorver” imagens e sons, aparentemente imperceptíveis.



Esses recursos são feitos quando o vídeo é editado. Em programas de edição específicos o profissional pode abrir o vídeo em quadros e, assim, editá-lo da maneira que quiser, inclusive distorcendo e mudando a cor das imagens. O vídeo “Fantasy”, por exemplo, tem apenas 34 segundos e mostrou várias marcas de mensagem subliminar.



Os outros vídeos do canal também seguem nesta mesma característica. Sempre com uma música ao fundo em que não se compreende o que é falado, imagens rápidas e distorcidas. Os comentários sobre os vídeos vão desde xingamentos à Moyses, a palavras de incentivo e ofensa ao nome de Jesus e aos cristãos.



Em outro vídeo, Moyses aparece de cuecas e sem camisa foleando a Bíblia e fazendo poses sensuais ao som de uma música densa. Em cultos satânicos o “prazer” aos símbolos satânicos é sempre explicitado, pois nessa seita o envolvimento sexual ilícito acontece para que a pessoa se encontre “vazia” para que os espíritos malignos entrem.



                 Cristianismo X Satanismo


O que chama a atenção sobre os vídeos é o fato de o controverso canal ter sido feito em 2006. Moyses fez sucesso como cantor gospel nas novelas “Chama da Vida” e “Os Mutantes”, ambas com estréia em 2008.



Inclusive neste ano de 2008, o cantor concedeu uma entrevista dizendo que havia escolhido a carreira gospel porque gostava e não por imposição familiar. Por haver vídeos apenas desse ano não é possível saber ao certo se Moyses teve ligações com o satanismo na mesma época em que cantava músicas cristãs.



Em seu Twitter há apenas três posts com endereços dos vídeos, o mais antigo consta de 18 de maio. Ele não segue ninguém e possui 60 seguidores. Sua foto está em preto e branco e seus olhos aparecem em vermelho. Como descrição, o filho do líder mundial da Igreja Universal se designa “o príncipe mob”. Ironia ou não, o Bispo Edir Macedo é o escritor do livro “O Perfil da Família de Deus” onde ensina como se ter uma família agradável ao Pai.



Fonte: Gospel+

sexta-feira, 18 de junho de 2010

De quem é a gloria ?






Muitos anos atrás, o escultor, e o pintor, estavam comissionados para executar obras de arte para o embelezamento de uma igreja .

Embora cada um deles fosse grandemente respeitado e tivesse um trabalho diferente a realizar, surgiu um amargo espírito de rivalidade a ponto de não se falarem quando se encontravam.

O ciúme existente de um para com o outro era muito evidente para aqueles que os conheciam.

O mais incrivél de tudo isso era que ambos deveriam estar fazendo seu trabalho "para a glória de Deus".

Muito tempo perdemos e muitas bênçãos deixamos de receber simplesmente porque não aprendemos a glorificar a Deus em todos os momentos e situações de nossas vidas.

Queremos ser vistos, queremos reconhecimento, queremos ser aplaudidos, queremos isso e aquilo e nos esquecemos de que sem Cristo nada somos.

Nossa vida, quase sempre, transforma-se em uma competição.

Eu mereço um emprego melhor do que meu amigo porque sou mais inteligente e mais capaz.

Mereço um cargo de liderança na igreja porque tenho muito mais condição de obter sucesso que meu irmão.

Mereço mais atenção de meu líder porque sou o mais experiente e mais competente para realizar as tarefas necessárias para o bom andamento de qualquer projeto.

Além de não darmos a glória devida ao Senhor ainda esquecemos que todos os méritos de nosso sucesso se devem aos méritos de Jesus.

Se compreendemos que cada um de nós pode, no nome do Senhor, ser bem sucedido e feliz ao mesmo tempo que outros, conseguiremos realizar muito mais obras para a glória do nome do nosso Salvador.
Os resultados serão muito mais grandiosos e o mundo ao nosso redor será muito mais agradável para todos que nele vivem.

Quando fazemos tudo para a glória do Senhor, todos somos igualmente vitoriosos.

(1 Coríntios. 10:31) - Portanto, quer comais quer bebais, ou façais, qualquer outra coisa, fazei tudo para glória de Deus.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Dor de cotovelo ...

 Acordei a meio da sexta afogado em sobressalto no entanto estava apenas lavado em suor e com uma dor que vinha do cotovelo. sem qualquer demora apliquei o hirudoid em gel que tenho sempre de prevenção no bolso roto das calças. Apesar da sensação instantânea de alívio  ,a dor manteve-se aguda. Cerrei os dentes e nada , cerrei os punhos e nada., roguei a Deus e nada  ,roguei pragas e nada. Em desespero de causa tomei o passepartout que contém a fotografia do meu melhor amigo que é em simultâneo o meu maior pesadelo. atirei-o contra a parede uma primeira vez atirei-o contra a parede uma segunda vez e à terceira foi de vez: feito em cacos e a rastejar o meu amigo a esvair-se em sangue pelo chão do quarto. a dor de cotovelo passou e voltei a dormir descansado.

Autor desconhecido.

Gratidão ...


Uma  mulher era vista constantemente em um cemitério de sua cidade , chorando amargamente.

Alguém se aproximou e lhe perguntou o motivo pelo qual estava sempre ali, chorando, e ele respondeu:
- Eu fui recrutada, durante a Guerra Civil.
Eu possuía uma grande família e meu  marido era muito doente.
Nós éramos muito pobres e todos achavam que a minha família passaria fome.
Eu tinha um grande amigo cuja idade não era apropriada para ser convocado.
Ele se apresentou, contou o caso e se ofereceu para me substituir.
Ele foi aceito.
Ele tomou o meu lugar.
Ele morreu em batalha e está enterrado aqui.
Esta é sua sepultura.
Ele morreu por mim.
É esse o motivo de minha tristeza e meu choro.
Eu estou vivo porque ele está morto.
Estamos aqui, vivos, alegres, cheios de sonhos e planos para o futuro.

Podemos escolher uma vida de regozijo e felicidade, temos o nome escrito nos Céus, temos a possibilidade de decidir para onde queremos ir e optar por uma vida eterna no lar celestial temos uma herança que jamais será corrompida.

E por que temos tudo isso?

Por que temos vida e vida abundante?

A resposta é simples: Alguém morreu em nosso lugar, para pagar o preço de nosso pecado, para nos trazer de volta à presença de Deus, para sermos felizes por toda a eternidade.

Ele nos ensinou o que é amar verdadeiramente.

Ele nos ensinou a expulsar o egoísmo e viver para servir.

Ele nos ensinou que melhor é dar do que receber.

Ele nos ensinou que para sermos o maior devemos servir a todos.

Ele nos ensinou o que significa viver de verdade.

Quando nós refletimos sobre a morte de Cristo, em nosso lugar, devemos ter os corações quebrantados e cheios de gratidão.

Amem ...

domingo, 13 de junho de 2010

MADRUGADAS

                                                              




Um jovem cristão levantava-se durante a madrugada para ler a Bíblia e orar.
Certa noite, enquanto ele colocava em prática o seu costume, seu pai, um homem também cristão e de grandes virtudes espirituais, levantou-se e o encontrou sentado e lendo a Palavra.
Veja, disse o jovem religioso a seu pai, os outros jovens estão perdidos em seus sonos de
incredulidade enquanto eu estou aqui, durante a noite, adorando a Deus.
Filho amado, falou o pai sábio, é melhor ficar dormindo do que despertar durante a noite para julgar e buscar falhas em seus irmãos!
Para que buscamos a Deus?
Para uma vida espiritual saudável, cheia de alegria e bênçãos ou para mostrar que somos mais religiosos do que os outros?
Colocamos nossas vidas no altar do Senhor para receber dele a graça e a unção para melhor
servi-lo ou para mostrar nossa superioridade diante dos erros e falhas de nossos irmãos?
Quando abrimos nossos corações para Cristo, Ele nos enche de amor pelos irmãos.
Como Seus discípulos o nosso propósito nunca é encontrar erros, mas estender a mão e ajudar os amados irmãos em suas fraquezas.
Nossa palavra será sempre de estímulo e força e jamais de crítica e julgamento.
Levantar pelas madrugadas para orar e ler a Bíblia é uma prática que nos aproxima mais de Deus.
Enchemo-nos de Seu Espírito e crescemos para a glória de Seu nome.
Ele nos reveste de poder e estamos mais preparados para vencer as lutas e tentações.
O brilho de Seu amor nos envolve e o ambiente em que vivemos torna-se muito mais agradável.
Que a nossa vida esteja sempre cheia do amor de Deus pelos nossos irmãos e, caso saibamos de suas falhas, usemos nosso tempo de oração apenas para interceder por eles e nunca para criticá-los.

Deus operará grandes milagres e nós seremos muito mais felizes.

(Salmos. 88: 13) - Eu, porém, Senhor, clamo a ti; de madrugada a minha oração chega à tua presença

sábado, 12 de junho de 2010

Iguais a Ele ...


(1 João. 4:16) - Deus é amor; e quem permanece em amor, permanece em Deus, e Deus nele.
Sempre que eu tenho a oportunidade de amar a Deus em obediência pessoal, eu acabo sentindo um regozijo maior em meu coração em relação a Ele e um desejo ardente de
obedecê-lo ainda mais da próxima vez.

A obediência não é um fim, mas um meio, uma maneira de expressar o nosso amor a Deus e uma forma de aumentar o nosso amor por Deus.
É uma forma de  tranformar  o amor a Deus e tornar-se cada vez mais parecido com Jesus.        
O que é obedecer a Deus senão uma demonstração de amor e gratidão por tudo que Ele já fez e continua fazendo por todos nós?

Se o amamos, obedecemos.
Se obedecermos, nós O amamos.
Não existe amor sem obediência e nem obediência sem um grande amor por tudo que o Senhor é para nós.

Se Ele nos diz que devemos amar ao próximo e até aos inimigos, devemos demonstrar todo o nosso amor.

E quanto mais externamos o nosso amor, mais desejo de amar nos invade a alma.
O amor gera amor e o cultivo do amor nos proporciona a satisfação de ver, a cada dia, mais e mais frutos de amor nascendo para nos encher de amor.

Se Ele nos diz que devemos servir a todos, trabalhamos o nosso coração nesse sentido e a satisfação nos impulsiona a estar sempre à disposição de nosso semelhante.

Descobrimos, no ato de servir, o prazer de ver o Senhor agindo em nós e através de nós.
Jesus não veio para ser servido e sim para servir.
Ele é o nosso exemplo e queremos imitá-lo em Suas atitudes.

Se eu sou um cristão, devo ser um discípulo de Cristo.

Se Ele nos manda amar e servir, devo obedecê-lo.
E se o obedeço, O amo ainda mais.
Seu amor por mim, que o obedeço, torna-se cada vez maior e o meu amor por Ele, cresce à
medida que o amo em obediência.

Ele é o meu Senhor e busco engrandecê-lo sempre.
E tudo o que faço me enche de grande alegria o coração e a minha vida se torna um celeiro de felicidade.

segunda-feira, 1 de março de 2010

Pastores morrem cantando hino da harpa e emocionam bombeiros que os socorriam após acidente

Dois pastores evangélicos e um motociclista morreram num acidente envolvendo sete veículos, na manhã de ontem, na Rodovia do Contorno, trecho da BR 101 que liga Serra a Cariacica no Espírito Santo.Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Musica Gospel
Os religiosos pertenciam à Igreja Assembleia de Deus e haviam saído de Alegre, município da Região Sul do Estado, rumo a uma convenção estadual da igreja em Nova Carapina II, na Serra.
Os veículos – cinco caminhões, uma moto e um automóvel Del Rey – bateram um atrás do outro. O engavetamento aconteceu às 8h15, no quilômetro 277, na Serra. Os pastores estavam no carro.
Tudo começou quando um caminhão freou por causa do intenso fluxo de carros no sentido Cariacica – Serra. Os veículos que vinham atrás dele frearam também, mas o último caminhão – de uma empresa de cerveja – não conseguiu parar a tempo. Com isso, os veículos que estavam à frente foram imprensados uns contra os outros.
Os pastores José Valadão de Souza e Nelson Palmeira dos Santos e o motociclista Jonas Pereira da Silva, 52 anos, morreram no local. Dois outros pastores, que também estavam no Del Rey, sobreviveram, e o motorista de um dos caminhões sofreu arranhões nas pernas. Nenhum dos outros caminhoneiros ficou ferido.
O proprietário e condutor do Del Rey é o pastor Dimas Cypriano, 61 anos, do município de Alegre. Ele saiu ileso do acidente e teve ajuda do motorista José Carlos Roberto, carona de um dos caminhões, para sair do veículo.
Seu amigo de infância, o pastor Benedito Bispo, 72, ficou preso às ferragens. Socorristas do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu) e bombeiros fizeram o resgate dele. O pastor teve politraumatismo e foi levado para o Hospital Dório Silva, na Serra.
A mulher de Benedito chegou a ver o marido sendo socorrido e teve que ser amparada por um familiar. Ela também seguia para a convenção num outro veículo. A rodovia ficou interditada durante vários momentos da manhã de ontem nos dois sentidos. O trecho só foi totalmente liberado no início da tarde.
O pastor Dimas Cypriano, que sobreviveu ileso ao acidente na manhã de ontem, no Contorno, contou que usava cinto de segurança e que ficou preso ao tentar sair. Ele dirigia o Del Rey e disse que precisou de ajuda para sair do carro. Mas depois continuou no local, acompanhando os trabalhos de resgate do colega, Benedito Bispo. Nas mãos, levava uma Bíblia que ficou suja de sangue. Mas isso não impediu que o pastor orasse durante o socorro.
O mais comovente do triste episódio, foi o relato dado por 2 pastores sobrevivente, e pelos bombeiros que tentavam tirar os pastores ainda com vida, que estavam presos nas ferragens.
As testemunha citadas acima, contam que os pastores Nelson Palmeiras e João Valadão, ainda com vida e presos nas ferragens, em meio a um mar de sangue que os envolvia, começaram a cantar o Hino 187 da harpa cristã:
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Ainda que seja a dor
Que me una a ti,
Sempre hei de suplicar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Andando triste
Aqui na solidão
Paz e descanso
A mim teus braços dão
Nas trevas vou sonhar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
Minh’alma cantará a ti Senhor!
E em Betel alçará padrão de
Amor,
Eu sempre hei de rogar
Mais perto
Quero estar meu Deus de ti!
E quando Cristo,
Enfim, me vier chamar,
Nos céus, com serafins irei
Morar
Então me alegrarei
Perto de ti, meu Rei, meu Rei,
Meu Deus de ti!
Aos poucos suas vozes foram silenciando-se para sempre.
As lagrimas tomaram conta dos bombeiros, acostumados a resgatar pessoas em acidentes graves, porem jamais viram alguem morrer cantando um hino; como foi o caso dos pastores Nelson Palmeiras e João Valadão .
Fonte: Genizah Virtual / Gospel+
Via: Gospel Prime

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O ponto para começar a falar sobre as marcas da igreja saudável é onde Deus começa conosco – o modo como Ele fala conosco. Foi por aí que a nossa própria saúde espiritual veio, e é por esse caminho que a saúde de nossas igrejas virá também. Especialmente importante para qualquer um que esteja na liderança de uma igreja, mas particularmente para o pastor, é um compromisso com a pregação expositiva, um dos mais antigos métodos de pregação. Trata-se da pregação cujo objetivo é expor o que é dito em uma passagem particular da Bíblia, explicando cuidadosamente seu significado e aplicando-o à congregação (veja Neemias 8:8). Existem, evidentemente, muitos outros tipos de pregação. Sermões tópicos, por exemplo, coletam tudo o que a Bíblia ensina sobre um único assunto, como a oração ou a contribuição. A pregação biográfica aborda a vida de alguém na Bíblia e retrata-a como uma demonstração da graça de Deus e como um exemplo de esperança e fidelidade. Mas a pregação expositiva é algo diferente - uma explicação e aplicação de uma porção particular da Palavra de Deus.
"(...) os pregadores cristãos de hoje têm autoridade para falar da parte de Deus somente se proclamarem as palavras dEle."
A pregação expositiva presume uma convicção na autoridade da Bíblia, mas é algo mais. Um compromisso com a pregação expositiva é um compromisso de ouvir a Palavra de Deus. Assim como os profetas do Antigo Testamento e os apóstolos do Novo Testamento não receberam apenas uma ordem para ir e falar, mas uma mensagem específica, os pregadores cristãos de hoje têm autoridade para falar da parte de Deus somente se proclamarem as palavras dEle. Assim, a autoridade do pregador expositivo começa e termina com as Escrituras. Às vezes as pessoas podem confundir pregação expositiva com o estilo de um pregador expositivo predileto, mas não é fundamentalmente uma questão de estilo. Como outros já observaram a pregação expositiva não é tanto sobre como nós dizemos o que dizemos, mas sobre como nós decidimos o que dizer. Não é marcada por uma forma particular, mas por um conteúdo bíblico.
Pode-se aceitar alegremente a autoridade da Palavra de Deus e até mesmo professar a convicção na inerrância da Bíblia; ainda assim se na prática (propositalmente ou não) alguém não prega expositivamente, nunca pregará além do que já sabe. Um pregador pode tomar um trecho das Escrituras e exortar a congregação em um tópico que é importante sem que ele realmente pregue o ponto abordado na passagem. Quando isso acontece, o pregador e a congregação só ouvem nas Escrituras o que eles já sabiam.
"Como outros já observaram a pregação expositiva não é tanto sobre como nós dizemos o que dizemos, mas sobre como nós decidimos o que dizer."
Em contrapartida, quando pregamos uma passagem das Escrituras no contexto, expositivamente - tomando o ponto da passagem como o ponto da mensagem - nós ouvimos de Deus coisas que nós não pretendíamos ouvir quando começamos. Desde a chamada inicial ao arrependimento até a área de nossas vidas em que o Espírito nos condenou recentemente, a nossa salvação inteira consiste em ouvir a Deus de modos que nós, antes de ouvi-lO, nunca teríamos adivinhado. Esta submissão extremamente prática à Palavra de Deus deve ser evidente no ministério de um pregador. Não se deixe enganar: em última instância, é responsabilidade da congregação assegurar que as coisas sejam assim (observe a responsabilidade que Jesus põe sobre a congregação em Mateus 18, ou Paulo em 2 Timóteo 4). Uma igreja jamais pode colocar como supervisor espiritual do rebanho uma pessoa que não demonstra na prática um compromisso claro em ouvir e ensinar a Palavra de Deus. Agir assim é impedir inevitavelmente o crescimento da igreja, praticamente encorajando-a a só crescer até o nível do pastor. Se assim for, a igreja será conformada lentamente à mente dele, em vez de ser conformada à mente de Deus.
O povo de Deus sempre foi criado pela Palavra de Deus. Da criação em Gênesis 1 até a chamada de Abraão em Gênesis 12, da visão do vale dos ossos secos em Ezequiel 37 até a vinda da Palavra Viva, Deus sempre criou o Seu povo através da Sua Palavra. Como Paulo escreveu aos romanos, “a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (10:17). Ou, como ele escreveu aos coríntios, "Visto como, na sabedoria de Deus, o mundo não o conheceu por sua própria sabedoria, aprouve a Deus salvar os que crêem pela loucura da pregação" (1 Cor. 1:21).
"Uma igreja construída sobre a música – seja qual for o estilo - é uma igreja construída sobre a areia."
A pregação expositiva sadia freqüentemente é o manancial de crescimento em uma igreja. Na experiência de Martinho Lutero, tal atenção cuidadosa para com a Palavra de Deus foi o princípio da reforma. Nós também precisamos estar comprometidos em sermos igrejas que sempre estão sendo reformadas de acordo com a Palavra de Deus.
Certa vez, quando eu estava ensinando em um seminário sobre puritanismo em uma igreja de Londres, eu mencionei que os sermões puritanos às vezes duravam duas horas. Diante disso, uma pessoa perguntou, "Quanto tempo sobrava para a adoração?" A suposição era de que ouvir a palavra de Deus pregada não constituía adoração. Eu respondi que muitos cristãos protestantes ingleses teriam considerado a possibilidade de ouvir a palavra de Deus no seu próprio idioma e de responder a ela nas suas vidas como a parte essencial da sua adoração. Se eles teriam tempo para cantar juntos seria comparativamente de pouca importância.
Nossas igrejas têm que recuperar a centralidade da Palavra na nossa adoração. Ouvir a Palavra de Deus e responder a ela pode incluir louvor e ações de graças, confissão e proclamação, e qualquer destas coisas pode vir na forma de canções, mas nenhuma delas precisa ter essa forma. Uma igreja construída sobre a música – seja qual for o estilo - é uma igreja construída sobre a areia. Pregar é o componente fundamental do pastorado. Ore por seu pastor, para que ele se dedique a estudar Bíblia rigorosa, cuidadosa e seriamente, e para que Deus o conduza na compreensão da Palavra, na aplicação dela à sua própria vida, e na aplicação dela à igreja (veja Lucas 24:27; Atos 6:4; Ef. 6:19-20). Se você é um pastor, ore por estas coisas para si mesmo. Ore também por outros que pregam e ensinam a Palavra de Deus. Finalmente, ore para que nossas igrejas assumam um compromisso de ouvir a Palavra de Deus pregada expositivamente, de forma que os rumos de cada igreja sejam crescentemente moldados pela agenda de Deus expressa nas Escrituras. O compromisso com a pregação expositiva é uma marca de uma igreja saudável.
Autor: Mark Dever
Fonte: [ Bom Caminho ]